Município de Igreja Nova inicia colheita da safra de arroz

A distribuição de 200 toneladas de sementes de arroz no ano passado pelo Governo de Alagoas, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), para os perímetros irrigados do Baixo São Francisco, ganham um novo capítulo esta semana, quando terá início a colheita no município de Igreja Nova.

O Projeto Irrigado de Boacica, instalado na cidade, começa nesta quinta-feira (11), a partir das 9h, sua safra 2017/2018 de arroz e a expectativa é de uma colheita de 24 toneladas, em uma área plantada de três hectares.

O superintende de Desenvolvimento Agrário da Seagri, Hibernon Cavalcante, explica que a produtividade média no país é de 6.100 quilos por hectares e que as sementes doadas pelo Governo de Alagoas vão apresentar uma média acima da produção nacional.

Hibernon credita a retomada da produção à boa qualidade das sementes, aliada à qualidade da água na irrigação e aos tratos culturais adotados pelos rizicultores dos perímetros irrigados dos Projetos Boaocica e Itiúba.

“Representa um ganho econômico e de produtividade para os pequenos produtores rurais”, acrescenta o superintendente da Seagri.

A produção dos projetos de irrigação Boacica, em Igreja Nova, tem como objetivo fortalecer a produção agrícola e agropecuária dos projetos públicos de irrigação geridos em Alagoas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Fonte: Gazeta Web

Anúncios

Gestão estratégica de Arroz é tema de curso da SAFRAS & Mercado

imagem_release_1062579

Com informações que visam aprimorar o entendimento da nova dinâmica do mercado de arroz, o curso “Gestão Estratégica na Comercialização de Arroz”, promovido pela SAFRAS & Mercado será realizado no dia 27 de setembro, em Cachoeira do Sul, Rio Grande do Sul.

O curso tem como objetivo possibilitar um melhor posicionamento dos agentes em suas estratégias, partindo dos fundamentos de produção e consumo global até chegar à formação dos preços no mercado doméstico, tendo como apoio análises de séries históricas e ferramentas econométricas, que possibilitam traçar cenários futuros.

A capacitação será comandada pelo economista Elcio Bento, que é formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Elcio faz parte da divisão de consultores do Grupo SAFRAS há mais de 15 anos onde atua com palestras, seminários e consultorias em todo o país.

 

Conteúdo Programático

• Objetivo do Curso e Metodologia;

• Abordagem Macroeconômica;

• A dinâmica de formação de preços internacionais;

• MERCOSUL: Parceiros ou concorrentes?;

• Formação de preços no Brasil;

• Encerramento.

 

Serviço

“Gestão Estratégica na Comercialização de Arroz” 

Data: 27 de setembro

Horário: 08h45 às 17h30

Mais informações e inscrições: pelo site www.safras.com.br, telefones (11) 3053-2736/(11) 95219-7239 ou e-mail: educacional@safras.com.br

 

Chuvas afetam produção de arroz em Santa Catarina

00ARROZ_04

As grandes quantidades de chuvas no final de 2015 afetaram diretamente a atual safra de arroz na região do Vale do Itajaí, em Santa Catarina. As condições climáticas atípicas deixaram muitos prejuízos e preocupam produtores do estado, que é responsável por 12% da produção do país.

A cidade de Itajaí, por exemplo, sofreu com a alta pluviosidade que ficou acima da média nos últimos meses do ano passado. Em outubro, choveu cerca de 309mm. Já em dezembro, a precipitação foi de 245mm, segundo informações do César Soares, meteorologista da Climatempo. O grande volume de chuva está associado ao El Niño, fenômeno que influencia diretamente a região Sul do Brasil.

Segundo José Alberto Noldin, engenheiro agrônomo e gerente da Epagri na Estação Experimental de Itajaí, ainda não há um dado concreto do prejuízo desta safra, porém os agricultores mais prejudicados estão recorrendo ao Proagro, o Programa de Garantia da Atividade Agropecuária, que garante exoneração de obrigações financeiras em casos de ocorrência de fenômenos naturais.

Noldin também conta que para evitar problemas no cultivo do arroz, é necessário um equilíbrio entre pluviosidade, clima e radiação solar. “A temperatura deve estar entre 20°C e 35°C, com bastante radiação, especialmente na fase reprodutiva”, afirma.

Ainda há previsão de chuva acima da média nos próximos meses, até que o El Niño perca força. Infelizmente, não há como proteger completamente a plantação dos efeitos da chuva, já que a aplicação de produtos fundamentais para o controle de doenças fica prejudicada por causa da alta umidade.

 

Agrolink com informações de assessoria