Embrapa Hortaliças apresenta tecnologias sustentáveis

Resultado de imagem para alface

Para a 25ª edição da Hortitec a Embrapa Hortaliças selecionou cultivares, sistemas de produção e insumos para auxiliar o setor produtivo, como as cultivares de alface BRS Leila e BRS Mediterrânea, que se destacam pela tolerância ao florescimento provocado pelo calor. A alface BRS Leila apresenta ampla adaptação aos diferentes tipos de cultivo – seja campo aberto ou ambiente protegido, mas sua principal indicação é para produção hidropônica, devido ao formato cônico.

Já a cultivar BRS Mediterrânea apresenta resistência à doença de solo denominada fusariose e alta precocidade na colheita. Essas características são interessantes porque contribuem para a menor necessidade de aporte de agrotóxicos nos cultivos de alface, um benefício para o meio ambiente, mas também para o consumidor, já que a principal forma de consumo são folhas frescas. Além disso, essa cultivar é, em média, sete dias mais precoce que a cultivar de alface crespa mais plantada no Brasil.

Em relação a insumos, o destaque fica por conta do biofertilizante Hortbio®, que tem demonstrado grande potencial na produção de hortaliças porque possui em sua formulação microrganismos reportados na literatura como promotores do crescimento vegetal e quando comparado a outros biofertilizantes de uso comum na agricultura orgânica, possui maiores teores de nitrogênio, fósforo e potássio. Além disso, os visitantes também poderão conhecer melhor a utilização do sistema de plantio direto para a produção de hortaliças, em especial no cultivo de brássicas – família botânica de espécies como couve, brócolis e couve-flor.
O plantio direto é um sistema de produção conservacionista que funciona como uma alternativa aos sistemas produtivos convencionais baseados no uso intensivo de solo e de água, já que as pesquisas indicam que, a partir da adoção do plantio direto, é possível reduzir em 70% as perdas de solo e em até 90% as perdas de água, além de favorecer o incremento dos teores de matéria orgânica no solo.

Anúncios

Mercado de alface cresce continuamente no Brasil

Resultado de imagem para alface

Dentre o segmento de folhosas, a alface é a hortaliça mais consumida pelo brasileiro e representa 50% de toda a produção e comercialização nacional deste segmento. A cultura é também a terceira em maior volume de produção, perdendo apenas para melancia e tomate, movimentando 8 bilhões de reais no Varejo, com produção de mais de 1,5 milhão de tonelada por ano.

Nos últimos cinco anos, o mercado de alface tem registrado um crescimento médio de 4% ao ano. Segundo Paulo Koch, Diretor de Marketing da multinacional de sementes Sakata, empresa líder em alfaces no Brasil, o aumento se deve às novas exigências de mercado, principalmente por parte dos consumidores. “Houve uma diversificação muito grande nas preferências e formas de consumo desta hortaliça pela população. Requisitos como diferentes tipos de crocância, novas texturas, tamanhos e sabores surgiram como demandas para atender os novos hábitos do consumidor, que busca cada vez mais a saudabilidade na alimentação”, esclarece Koch.

De acordo com o gestor, a Sakata investe continuamente no desenvolvimento de novas variedades para entregar ao mercado produtos diferenciados. Apenas neste ano, a empresa já lançou três novas variedades de alfaces, além de outras 11 hortaliças. “A Sakata atua fortemente em pesquisas de melhoramento genético, com foco no melhor custo benefício para consumidores e produtores, aliando alto desempenho a campo e também elevado padrão de qualidade à mesa”, explica Koch.

Crespa e Americana lideram ranking

Atualmente, as duas variedades de alface mais consumidas no país são a Crespa – mais de 50% – e a Americana. Para estes dois segmentos de mercado, a Sakata desenvolveu recentemente três novas variedades de alfaces.

A primeira delas é a alface Crespa Valentina, que se destaca pela excelente qualidade visual, devido ao seu grande porte, com folhas compridas e de cor verde brilhante, preferência entre os consumidores. Já as outras duas são as alfaces Americanas de Verão, Dora e Serena, que agregam excelente qualidade de cabeça, com folhas extremamente crocantes, além de coloração verde intensa e brilhante, que é sucesso na hora da comercialização.

Os lançamentos – Valentina, Dora e Serena – agregam ainda excelentes resultados a campo, com tempo reduzido de produção e menor utilização de insumos agrícolas, além de proporcionarem alta rentabilidade, qualidade importante para o produtor que desejar investir neste mercado.

A Sakata possui também outras variedades de grande destaque no mercado como as alfaces mini, roxa, mimosa, entre outras presentes em seu portfólio de produtos.

Fonte: Agrolink