Governo adiciona verba para financiamento de máquinas agrícolas e impulsiona Agrishow

Resultado de imagem para maquinas agrícolas agrishow

Agrishow reuniu milhares de pessoas em Ribeirão Preto (SP) nesta semana que passou. É o maior evento brasileiro para venda de máquinas e equipamentos agrícolas. E, logo na abertura da feira, o governo liberou mais recursos para financiamentos, o que ajudou no fechamento de negócios.

O produtor rural de Sorriso (MT) Atílio Rovaria financiou duas máquinas na Agrishow. Foi um investimento de R$ 3 milhões, com o objetivo de otimizar o trabalho no cultivo de soja, milho, algodão, arroz e de feijão, de olho nas exportações.

“Nós da agricultura estamos sempre precisando de vários recursos, porque hoje o custo é muito alto. Com certeza, precisamos do apoio do governo”, disse.

Na feira, o governo federal anunciou um adicional de R$ 500 milhõesao programa de financiamento de maquinas agrícolas, o Moderfrota. O valor destinado a essa modalidade no último Plano Safra já tinha acabado.

“É uma iniciativa de apoio ao produtor em um momento em que a China está nos dando a oportunidade, a oportunidade enorme de comprar alimentos do Brasil”, avalia Alfredo Miguel, diretor de assuntos corporativos de uma fabricante de máquinas.

Fonte: G1

Com alta de 6,4%, Agrishow 2019 encerra com R$ 2,9 bilhões em volume de negócios

Colheitadeiras expostas na Agrishow 2019 chamam a atenção pelo porte, preço e pela tecnologia — Foto: Érico Andrade/G1

A Agrishow 2019 fechou um total de R$ 2,9 bilhões em negócios e superou em 6,4% o volume registrado em 2018, segundo balanço divulgado pelos organizadores do evento, encerrado nesta sexta-feira (3) em Ribeirão Preto (SP).

Com movimento recorde, durante cinco dias 159 mil visitantes passaram pela feira, uma das maiores em tecnologia agrícola do país com 800 marcas em uma área equivalente a 52 campos de futebol que acontece há 25 anos no interior de São Paulo.

O setor de irrigação foi o que apresentou maior crescimento nas vendas, com uma alta de 35%. Máquinas para grãos tiveram elevação em 5% e agropecuária, 4%. O segmento de armazenagem, por sua vez, teve baixa de 13%.

De acordo com Pedro Estevão Bastos, presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas (CSMIA), os altos e baixos têm relação com a disponibilidade de crédito para financiamento aos compradores durante a Agrishow.

“Armazenagem chegou sem recursos do PCA [Programa para Construção e Ampliação de Armazéns do BNDES]. Certamente essa falta de recursos do Plano Safra tem bastante influência nessa queda de venda e, ao contrário, a irrigação era a única linha que abriu a feira com recursos. Faz muita diferença”, afirmou.

Agrishow 2019 tem tratores, colheitadeiras, softwares, pulverizadores e outros equipamentos para facilitar o trabalho no campo — Foto: Érico Andrade/G1

Na área de negócios internacionais, a projeção é de que ao menos US$ 33 milhões foram firmados por meio de um projeto em parceria entre a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Montante 61% superior à última edição da feira resultante de 52 rodadas de negócios entre representantes da Argentina, Austrália, Chile, Colômbia, Etiópia, México, Nigéria e Peru.

“É uma semente, abre-se um canal entre comprador e o vendedor e com isso novos negócios nascem nos próximos meses”, disse José Veloso, presidente executivo da Abimaq.

Presidente da Agrishow, Francisco Matturro ressalta que a projeção de aumento, que levou ao volume esperado inicialmente pelos organizadores, é superior às estimativas em relação ao PIB brasileiro, mas também destaca que a difusão de conhecimento foi um dos grandes marcos da feira, com tecnologias voltadas a ampliar a conectividade no campo.

“A feira não pode ser medida somente pelo volume de intenções de negócios, tem que ser medida por outras coisas: conhecimento, inovação, ciência, tecnologia. O agricultor leva pra casa um volume gigante de informações que capta aqui dentro e deixa uma riqueza aqui dentro para os expositores, para os especialistas de produto, para os engenheiros de desenvolvimento”, diz.

Com 17 lançamentos, entre sistemas voltados à agricultura de precisão, além de automatização de colheitadeiras, a John Deere estima um aumento de 20% nos negócios em relação a 2018.

“Essa é a visão da John Deere sobre o futuro da agricultura: a mais eficiente conexão entre pessoas, máquinas, inteligência e tecnologia. Por isso, encorajamos os produtores a adotarem tecnologia para estarem preparados para enfrentar os desafios de hoje e de amanhã”, afirma o diretor de vendas da empresa, Rodrigo Bonato.

Há sete anos na feira, a JCB Brasil calcula um incremento de até 15% nos negócios em relação a 2018, tendo como forte retroescavadeiras e pás carregadeiras. A empresa estima um movimento de 2 mil visitantes no estande durante os cinco dias. “Cerca de 30% das vendas totais da JCB global são voltadas para a agricultura e no Brasil, esse número segue a mesma proporção”, informou, em nota.

Público visita estandes na Agrishow 2019, em Ribeirão Preto, SP — Foto: Érico Andrade/G1

Público visita estandes na Agrishow 2019, em Ribeirão Preto, SP — Foto: Érico Andrade/G1

Crédito rural

Em meio ao clima de indefinição em relação ao anúncio do próximo Plano Safra, esperado para junho, durante a feira a ministra da Agricultura Tereza Cristina anunciou um adicional de R$ 500 milhões ao atual programa para a compra de máquinas agrícolas diante de R$ 3 bilhões solicitados inicialmente pelos representantes do setor.

Ainda assim, o presidente da feira reconheceu um empenho do governo e destacou que bancos privados e cooperativas ajudaram a alavancar as vendas.

“O agricultor continua plantando, colhendo, fazendo suas atividades, então nunca vamos a Brasília discutir recursos para uma feira, isso é pensar de forma egoísta. Vamos lá discutir o que é o recurso para o Plano Safra todo. Lembra que este governo está administrando um orçamento que vem do governo anterior, o orçamento deste governo somente vai ser feito em outubro”, afirmou Matturro.

Entre os bancos presentes na feira, a reportagem apurou que o volume de créditos concedidos no evento superou a marca de R$ 1,2 bilhão. O Banco do Brasil estima ter destinado R$ 1 bilhão para as linhas Moderfrota e Investe Agro.

Agrishow 2019 recebeu 159 mil visitantes em Ribeirão Preto — Foto: Érico Andrade/G1

“O BB ofereceu boa estrutura de atendimento, com a participação de mais de 200 funcionários à disposição dos clientes. Além da aquisição de máquinas e implementos, oferecemos soluções inovadoras em consórcios e seguros”, afirmou o gerente executivo de agronegócios do Banco do Brasil Luciano Conte.

A Credicitrus espera atingir R$ 200 milhões em recursos abertos a mais de mil cooperados, com destaque para R$ 40 milhões destinados ao financiamento de veículos.

“Viemos para a feira otimistas. Tudo foi preparado para que os nossos cooperados tivessem um atendimento especial, consultivo e que proporcionasse a eles a oportunidade de poder contar com o melhor portfólio de produtos e serviços com as melhores condições comerciais”, disse o diretor presidente executivo da Credicitrus, Walmir Segatto.

O Santander não divulgou números de financiamento firmados durante a feira, mas estima um movimento superior a 200 pessoas por dia no estande. Uma linha de crédito alternativa aos recursos do BNDES, com pagamento em até sete anos e juros mensais de 0,79%, foi uma das principais demandas por parte dos produtores rurais.

“Os dias estão sendo bastante intensos e são reflexo de uma nova estrutura de modelo no agronegócio brasileiro: demanda forte por investimentos e, inclusive, por crédito a recursos livres. Movimento até superior do que o do ano passado. Lançamos a nova condição do CDC Agro e está tendo boa aceitação do público em geral”, informou, em nota, o banco.

Fonte: G1
Fotos: Érico Andrade/G1

De solo a irrigação: Gestão agrícola melhora com câmeras potentes incorporadas à vants

disco-pro-ag-Lifestyle-mapeamento-aereo-NDVI.jpg

O agronegócio brasileiro tem a cada dia evoluído mais e mais a caminho da chamada Agricultura 4.0, graças ao uso de tecnologias avançadas. Inteligência Artificial, Big Data, Telemetria, Agricultura de Precisão, drone e vants são exemplos de como o campo está bem-servido para aumentar a produtividade por meio do uso de tecnologia na gestão agrícola.

Há um grande fio condutor entre todas essas modernas alternativas para melhorar os resultados e a eficiência nas fazendas: a geração de dados e sua transformação em informação para tomadas de decisão inteligentes.

Vamos tomar como exemplo o uso de vants (veículos aéreos não tripulados), neste artigo exclusivo. Isso porque há gestores que ainda pensam que esses poderosos equipamentos apenas tiram fotos de determinada área. Porém, eles vão muito além. São verdadeiras centrais que transformam dados em informações precisas, instantaneamente.

Entenda, a seguir, como o uso da tecnologia aplicada a esses veículos aéreos pode levar a gestão agrícola a um novo patamar.

Vants: muito mais do que monitores da plantação 

Quando utilizados na agricultura, os vants são capazes de fazer um mapeamento aéreo complexo das lavouras. Isso possibilita identificar pragas, doenças e estresse hídrico com maior velocidade e de forma bem mais precoce, além de contribuir com tomadas de decisão mais assertivas.

Com o uso de modernos softwares, os dados gerados pelos vants podem ser gerenciados com maior exatidão, otimizando o trabalho, gerindo melhor os riscos e minimizando os custos com a atividade. Por essas razões, eles são muito mais do que simples veículos aéreos que monitoram a área e tiram fotos, hoje eles representam o que se tem de mais moderno em tecnologia para gestão agrícola. 

Resultados ainda mais avançados com o uso de câmeras potentes 

Não é de hoje que a agricultura brasileira alcança resultados positivos com o uso de imagens de satélite e de imagens aéreas. Elas geram dados, que são transformados em informações de negócio.

As imagens de satélite são indicadas para coletar informações de grandes áreas. Entretanto, oferecem imagens com resolução inferior, quando comparadas com imagens coletadas por vants.

Além disso, a geração de dados via satélite também precisa ser programada, estando sujeita à disponibilidade e podendo sofrer interferência de nuvens. Por essa questão, quando o assunto é tecnologia para gestão agrícola, os vants mais modernos saem na frente.

As aeronaves da Santos Lab, por exemplo, são equipadas com câmeras, sensores multiespectrais e softwares de última geração, que fornecem dados a partir de relatórios gerados como mapas NDVI (sigla em inglês para Índice de Vegetação da Diferença Normalizada).

Essa tecnologia embarcada oferece imagens de alta resolução com agilidade, além de gerar mais informações sobre a lavoura. Por conseguir voar abaixo das nuvens, não sofre interferência na coleta de dados.

Exemplos de vants avançados para agricultura

O modelo Carcará I, da Santos Lab, é voltado para negócio que utilizem mapeamento e imageamento aéreo para obtenção de informações. Com excelente custo x benefício, o veículo é versátil, com capacidade de carga personalizável, compatível com os principais sensores e câmeras.

Sua estação de controle compacta torna possível realizar voos de forma autônoma, cobrindo áreas previamente programadas sem a intervenção do piloto.

Já para quem busca soluções para áreas de cultivo de larga escala, um vant desenvolvido em Israel promete causar impacto no Brasil. Com sensor hiperespectral, o modelo BirdEye 650D capta dados sobre a saúde de diversas culturas, como a de soja, a de cana-de-açúcar e a de algodão.

Numa próxima etapa, posterior ao tratamento dos dados capturados, as informações adequadas servem de base para relatórios que fornecem uma análise acurada das plantações e condições do solo. A expectativa é que esses dados sejam entregues em até 48 horas ao fazendeiro. O lançamento está previsto para o final do ano de 2019, numa parceria entre a Israel Aerospace Industries e a Santos Lab. 

Metodologia avançada de gestão agrícola através de vants 

Pensando em oferecer soluções mais completas ao produtor rural, a Santos Lab entende que o avanço da tecnologia no uso de vants, em conjunto com outros sistemas nas mais diversas áreas, está contribuindo para melhorar a eficácia do uso da tecnologia para gestão agrícola.

Por isso, criou uma metodologia própria que alia a agricultura de precisão com a tecnologia para gestão agrícola. Essa metodologia é baseada em 4 fases que se complementam. 

Fase 1: Monitoramento, imageamento, captação e amostragem

Nesta fase, modernos vants são utilizados para fazer o monitoramento e a coleta de imagens de toda a área. A partir disso é possível identificar com maior precisão possíveis problemas na plantação. 

Fase 2: Processamento de imagens, leitura de dados e diagnóstico

Nesta fase será realizado o processamento de dados que serão analisados pela nossa equipe em solo. 

Fase 3: Aplicação das soluções

Com diagnósticos levantados, a Santos Lab entrega ao agricultor um arquivo com informações e dados geoespaciais. Esses dados são utilizados na programação do maquinário agrícola que terá informações mais precisas sobre quantidade e localização para aplicação dos corretivos. 

Fase 4: Análise dos resultados

Nesta última fase, o agricultor analisa todos os resultados, tais como um solo corrigido com precisão muito maior, uso mais adequado e inteligente dos insumos e recursos disponíveis, que culminarão em benefícios financeiros significativos.

Conheça as soluções da Santos Lab e veja como o uso desse tipo de tecnologia para gestão agrícola trará ganhos produtivos, sustentáveis e econômicos para a agricultura!

*Este material é um publieditorial, sob responsabilidade de SANTOS LAB

Netafim/Amanco leva sistema de irrigação com cérebro para Agrishow 2019

Resultado de imagem para Netafim/Amanco sistema de irrigação com cérebro 2019

Com foco em apresentar soluções inteligentes, garantindo maior eficiência e rentabilidade para os produtores rurais, a Netafim/Amanco leva para Agrishow 2019 o primeiro sistema de irrigação com cérebro do mundo. O evento acontece entre os dias 29 de abril a 03 de maio, em Ribeirão Preto (SP) e é considerado uma das mais importantes vitrines tecnologias do agronegócio brasileiro.

O Netbeat é uma tecnologia que promete revolucionar a agricultura, permitindo monitorar, analisar e automatizar todo o sistema de irrigação, em tempo real, com apenas um clique. O grande diferencial da solução é a unificação de todas as funções, possibilitando através da inteligência dos dados, oferecer recomendações técnicas ao produtor, que auxiliem em tomadas de decisões mais assertivas e, consequentemente, em safras mais produtivas.

“O NetBeat é o único do mundo que disponibiliza recomendações de quando e como irrigar, assim, o agricultor pode programar as operações de manejo da irrigação, nutrirrigação remotamente através de smartphone, tablet ou PC”, explica Bruno Toniello, Gerente Digital Farming da Netafim/Amanco. “As recomendações de irrigação, serão atualizadas diariamente e para os próximos cinco dias, garantindo um planejamento mais eficiente”, acrescenta.

A plataforma é uma ferramenta de alta precisão e tecnologia, onde todas as funcionalidades foram projetadas para tornar a vida do produtor mais fácil e eficiente. “O NetBeat é uma espécie de combo digital do agricultor, que graças ao advento do monitoramento inteligente, garante seu cultivo sempre com ele, na palma da mão”, destaca o Diretor do Marketing da Netafim/Amanco, Carlos Sanches.

O produtor agora, mais do nunca, é um empresário rural e precisa administrar seu negócio. O monitoramento remoto permite mais tempo livre para realizar essas outras atividades, sem descuidar da lavoura e sem preocupações quanto a clima e perdas de safra. “É a irrigação 4.0 cada vez mais presente no campo como uma ferramenta de auxilio no desenvolvimento sustentável do agronegócio”, acrescenta Sanches.

O monitoramento inteligente também ajuda na redução de custos, ao evitar falhas de produção, desperdícios de insumos, gastos excessivos com água e energia elétrica, tornando a atividade mais rentável em todos os aspectos. O sistema de irrigação é o primeiro a combinar modelos de cultivo e dados em tempo real para oferecer soluções customizadas e adaptáveis a todos necessidades.

Assim, o NetBeat é uma tecnologia revolucionária que busca ajudar o agricultor a produzir mais com menos, tornando o manejo da água e de todos os componentes da lavoura, mais rápido, prático e seguro. “Se com a irrigação inteligente os produtores já conseguem aumentar a produtividade em mais de 100% e melhorar a produtividade da água em suas lavouras, com o NetBeat será possível ter ainda mais precisão na aplicação dos recursos e nutrientes, garantindo safras cada vez mais produtivas e rentáveis”, destaca o Sanches.

A israelense também leva as mais modernas soluções de irrigação por gotejamento, que apresentaram ótimos resultados à campo em 2018, além de oferecer condições especiais de negociação. Interessados podem visitar o estande da Netafim/Amanco durante a Agrishow que estará localizado na Rua B 20d. Mais informações sobre o evento podem ser obtidas no endereço: www.agrishow.com.br/pt.

Horticultura é destaque pela Coopercitrus na Agrishow 2019

Resultado de imagem para horticultura

A Agrishow 2019 – 26ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação terá uma expansão em sua área, passando de 440 mil m² para 520 mil m². Esse crescimento é o resultado da ampliação na Arena de Demonstrações de Campo. Compõe esta área o Espaço HF, que apresentará plantio e tratos de horticultura, além de produtos para o agro. A feira ocorre entre os dias 29 de abril e 3 de maio, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

Com mais de 6 mil m², esta área de horticultura terá curadoria da Coopercitrus e será voltada para inovações, irrigação, orientação e tecnologia, com uma estrutura que contará com estufa, corpo técnico especializado, e um portfólio completo para atender as especificidades da área, como por exemplo, sementes, insumos, máquinas, equipamentos, tecnologias, soluções em agricultura de precisão, entre outros.

Segundo o coordenador do departamento de irrigação da Coopercitrus, Rubens Mendes, a área será um diferencial aos produtores, que conhecerão produtos e tecnologias em irrigação para o setor e os sistemas mais indicados. Estarão em demonstração, o sistema de gotejamento, com motobombas, fertirrigação, entre outros.

“Teremos também, como novidade, a nossa área de horticultura, em que, pequenos, médios e grandes produtores conhecerão as mais novas tecnologias em cultivo irrigado e em estufa. Comercializaremos toda estrutura dessa cultura, que estará na Agrishow por meio de Barter, além de um portfólio completo de sementes, adubos selecionados e apoio técnico especializado”, comenta superintendente comercial de insumos da Coopercitrus, Ricardo Izidorio. Além desse espaço, a Coopercitrus é a responsável técnica pela implantação dos projetos de irrigação em todos os campos de demonstração da Agrishow.

A feira, que completa 25 anos de sucesso, contará com a participação de mais de 800 marcas nacionais e internacionais e espera receber mais de 150 mil visitantes vindos do Brasil e do exterior. A Agrishow terá ainda como atrações a Arena do Conhecimento, palco de apresentações de novas tecnologias e tendências; a Arena de Inovação, um espaço destinado a startups do agronegócio e voltado à conectividade no campo; a Arena do Produtor Artesanal, que vai reunir produtores de café, cachaça, doces e embutidos; e o Lounge Jurídico, onde os visitantes podem tirar suas dúvidas legais.

A Agrishow é uma iniciativa das principais entidades do segmento no país: Abag – Associação Brasileira do Agronegócio, Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, Anda – Associação Nacional para Difusão de Adubos, Faesp – Federação da Agricultura e da Pecuária do Estado de São Paulo e SRB – Sociedade Rural Brasileira. O evento é organizado pela Informa Exhibitions, integrante do Grupo Informa, principal promotora de feiras de negócios no Brasil e no mundo.

Serviço

AGRISHOW 2019 – 26ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação

Data: 29 de abril a 3 de maio de 2019

Local: Rodovia Antônio Duarte Nogueira, Km 321 – Ribeirão Preto (SP)

Horário: das 8h às 18h

Mais informações acesse aqui.