Campinas (SP) recebe maior evento de irrigação do Brasil, a partir desta quarta-feira (19)

Resultado de imagem para irrigação

Tem início nesta quarta feira, dia 19 de setembro, em Campinas (SP), a segunda edição da Feira Internacional da Irrigação Brasil 2018 (FIIB 2018), que será realizada até o dia 21 de setembro (sexta-feira), das 9h às 17h, no Centro de Convenções Expo Dom Pedro (Shopping Parque Dom Pedro).

O evento contará com uma solenidade de abertura, da qual diversas autoridades do agronegócio participarão, dentre elas, o Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Francisco Sérgio Ferreira Jardim, cuja presença está confirmada.

Na sequência da cerimônia de abertura haverá uma conferência inaugural especial, ministrada pelo presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Maurício Antônio Lopes.

Neste ano, um dos destaques da programação será a palestra, que acontecerá no último dia do evento (sexta-feira, dia 21), do engenheiro agrônomo Carlos Hanada, especialista em jardins verticais, responsável por projetos grandiosos em São Paulo (SP), como o Corredor Verde na Avenida 23 de Maio; os jardins do Hospital Sírio Libanês, Hospital do Coração, Grupo Carrefour, Rede Globo; além do Jardim Botânico Plantarum, no Rio de Janeiro (RJ). Mas muitos outros temas de grande relevância para o setor serão tratados emmais de 20 palestras ao longo de toda a programação, que está disponível no site: www.feiradeirrigacao.com.br/programacao

Simultaneamente à FIIB 2018, acontecerá ainda o XXVII Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem (CONIRD), organizado pela Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem (ABID) e o Instituto de Pesquisa e Inovação na Agricultura Irrigada (INOVAGRI).

SERVIÇO
Evento: Feira Internacional da Irrigação Brasil 2018 (FIIB 2018)
Data e horário: 19, 20 e 21 de setembro, das 9h às 17h.
Local: Centro de Convenções Expo Dom Pedro (Shopping Parque Dom Pedro), em Campinas (SP).

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas antecipadamente pelo site – www.feiradeirrigacao.com.br – ou presencialmente no local, durante o evento.

Anúncios

Pesquisa avalia diferentes níveis de adubação por meio da irrigação

Resultado de imagem para fertirrigação café

A fertirrigação é uma técnica de adubação que consiste na aplicação de fertilizantes por meio da água de irrigação. O modelo tem sido muito utilizado, principalmente em lavouras perenes como de laranja e café. A adubação na cafeicultura influencia diretamente no crescimento e vigor da planta, na interferência de doenças, na produção de fotoassimilados e para corrigir deficiência de nutrientes no solo.

Na Universidade Federal de Lavras (UFLA), diversos experimentos têm sido conduzidos pelo Núcleo de Estudos em Cafeicultura para avaliar o benefício da fertirrigação no cafeeiro, uma área em grande expansão, principalmente em Minas Gerais. O doutorando Thales Barcelos Resende explica a importância da adubação correta para a lavoura: “o produtor muitas vezes faz economias com relação à adubação pensando em gastos diretos, mas ele não reflete sobre o retorno que vai ter na sua lavoura caso utilize a técnica, ou seja, lavouras mal adubadas e mal manejadas com as relações nutricionais podem causar a mortalidade da planta”.

Em sua pesquisa, Thales avalia a resposta do cafeeiro a diferentes níveis de adubação de nitrogênio, fósforo e potássio (NPK) em quantidades recomendadas em Minas Gerais, sendo: 10%, 40%, 70%, 100%, 130% e 160%, simulando situações que acontecem no campo. “A cada oito plantas é realizado um tratamento. Observamos a influência tanto da adubação deficiente quanto da super adubação na lavoura podada”.

O doutorando explica que o estudo teve início em agosto de 2015, após a recepa do cafeeiro – uma poda drástica que deve ser feita em último caso. Foram realizados 12 parcelamentos de adubações mensais por meio da fertirrigação, proporcionando maior eficiência dos fertilizantes. “Nesse experimento conseguimos observar diferenças de produção para ver a resposta da planta à poda, avaliar o crescimento vegetativo, e outros índices como anatomia, fisiologia, produtividade e até a qualidade da bebida”.

Apesar de ainda não ter dados concretos de sua pesquisa, Thales relata que visivelmente é possível notar que as plantas que tiveram menos adubação sofreram mais. “Podemos presumir, por meio de resultados prévios deste trabalho, que esse incremento na adubação vai gerar um custo benefício melhor para o produtor. Apesar de apresentar um custo de implantação alto, traz diversos benefícios como acelerar o ciclo dos nutrientes utilizados e diminuir o custo da mão de obra rural, já que é necessária apenas uma pessoa responsável por separar o fertilizante, colocar na bomba e posteriormente abrir o registro”.

Diversos experimentos com a fertiirrigação no cafeeiro já foram realizados na UFLA. Em 2010, foram iniciados estudos com o intuito de quantificar perdas de produtividade em relação aos níveis de adubação como forma de contribuir com informações seguras, racionais e econômicas para orientar os produtores rurais a produzirem de forma sustentável.

Fonte: Revista Cafeicultura

Especial Expointer: Novidades em irrigação são apresentadas na Expointer

Resultado de imagem para expointer

De longe, já é possível ver a movimentação no estande da Valley no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, na cidade de Esteio, no Rio Grande do Sul, onde acontece mais uma edição da Expointer, considerada uma das maiores feiras da América Latina. No local, revendedores recebem clientes de vários estados para conferir as novidades em irrigação.

“Estamos demonstrando nossos novos produtos como o Xtec, que oferece a melhor combinação: velocidade mais alta para ciclos de irrigação rápida e alimentação dinâmica para encarar até os terrenos mais acidentados. Além disso, são destaques o Rhinogator, o pneu ecológico para pivôs centrais, e a série de painéis Icon, que são muito inteligentes e capazes de otimizar a rotina do campo”, comenta o supervisor comercial da Valley na região Sul, Cássio Scherer .

Ainda de acordo com Scherer, as tecnologias apresentadas têm atraído muito a atenção de quem passa pela feira, principalmente, porque o produtor do sul do país está mais estimulado a fazer investimentos em sistemas de irrigação em 2018. “Já estão saindo negócios bons, pois o produtor do RS sofreu com a estiagem no ano passado e, este ano, quer ter uma garantia de safra com o pivô central”, acrescenta.

No Rio Grande do Sul, a Valley conta com seis revendas, que possuem oito lojas. São elas: Irrigasul, Info Safras, Irridrop, Pivot Agro, Irrimink e Lavoro. Todas elas participam da Expointer, ao lado da equipe Irriger, que também apresenta ao visitantes da feira o serviço de gerenciamento de irrigação.

Fonte: Grupo Cultivar

Mercado de Irrigação já aguarda a FIIB 2018

Resultado de imagem para fiib irrigação

O maior evento especializado em Irrigação do país já é aguardado pelos profissionais do setor. A segunda edição da Feira Internacional da Irrigação Brasil, a FIIB 2018, acontecerá de 19 a 21 de setembro, das 9h às 17h, no Centro de Convenções Expo Dom Pedro (Shopping Parque Dom Pedro), em Campinas (SP).

O evento tem como foco proporcionar atualização sobre as principais novidades do mercado de Irrigação e promover o networking entre empresas e profissionais da área. Tudo isto, por meio de uma grande exposição técnica de serviços e equipamentos, acompanhada de diversas palestras e minicursos, ao longo de toda a programação.

Dentre os principais temas que serão abordados durante o evento estão: Gestão Hídrica; Sustentabilidade na irrigação; Planos diretores em agricultura irrigada; Gotejamento; Projetos de irrigação, Irrigação de precisão; Manejo de irrigação; Fertirrigação; Gestão inteligente de irrigação, além de muitos outros.

Neste ano, uma grande novidade para os participantes é que, simultaneamente à FIIB, acontecerá no mesmo local oXXVII Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem (CONIRD), fruto da parceria firmada entre a organização da feira com a Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem (ABID) e o Instituto de Pesquisa e Inovação na Agricultura Irrigada (INOVAGRI), entidades responsáveis pelo congresso. O objetivo é enriquecer ainda mais as discussões ligadas à gestão integrada de bacias hidrográficas, plano diretor de irrigação e outorga de água, em um evento conjunto, no qual estarão reunidos os principais stakeholders do setor de Irrigação do Brasil.

Em 2018, cerca de três mil pessoas são esperadas durante os três dias de programação.

As inscrições podem ser feitas antecipadamente no site do evento ou realizadas também diretamente no local durante a feira.

Vale lembrar ainda que o evento é gratuito e aberto ao público (maiores de 18 anos).

Mais informações sobre a FIIB 208 podem ser obtidas diretamente no site oficial do evento www.fiib.com.br

Aplicativo facilita cálculo de irrigação em áreas de cultivo

Flávio Oliveira desenvolveu o aplicativo: tecnologia de fácil usabilidade

Em poucos minutos, um aplicativo de celular consegue dimensionar, de forma precisa, o volume de água e a energia necessárias para cobrir uma área irrigada. O Smartpivô, que favorece a otimização de cálculos para subsidiar decisões sobre irrigação de plantações, foi desenvolvido no Instituto de Ciências Agrárias (ICA), em Montes Claros, no âmbito de uma pesquisa de iniciação científica. O programa está disponível gratuitamente para download (apenas para Android).

De acordo com o professor do ICA Flávio Gonçalves Oliveira, que coordenou a pesquisa, softwares dessa natureza estão restritos a algumas empresas prestadoras de serviço. Em muitos casos, os cálculos são feitos manualmente pelos técnicos. “O Smartpivô está disponível para técnicos, estudantes e professores da área. Em qualquer lugar do planeta, com o celular em mãos, será possível dimensionar de forma precisa o equipamento de irrigação sem a necessidade de estar com um computador em mãos no campo”, explicou.

Smartpivô faz o dimensionamento para equipamentos de irrigação do tipo pivô central, que realizam a irrigação da área de forma automática. O pivô central possui uma tubulação aérea que é movimentada por meio de motores e faz a irrigação de modo semelhante à chuva. “Esse aplicativo consegue determinar a vazão, ou seja, o volume de litros por segundo ou metros cúbicos por hora de que uma área irrigada vai precisar”, afirma o professor Oliveira.

A tecnologia também possibilita o cálculo da demanda energética com base em informações sobre o terreno. “Ele calcula a perda de energia nas tubulações, de tal forma que é possível determinar os equipamentos de bomba centrífuga e de motor elétrico necessários nesses sistemas”, relata.

De fácil uso
Smartpivô é considerado uma tecnologia de fácil usabilidade, pois só necessita de dados básicos de projetos de irrigação de lavouras agrícolas: diferença de nível do terreno, temperaturas do ar, informações sobre a cultura cultivada e sobre o equipamento de irrigação.

O professor destaca que o aplicativo, além de apresentar vantagens como agilidade e precisão nas tomadas de decisão em campo, também contribui para a eficiência no uso da água, evitando desperdícios. O software também registra e armazena os dados sobre o projeto de irrigação que está sendo trabalhado, e eles ficam disponíveis para o usuário em um banco de dados interno, que pode ser consultado a qualquer momento, sem a necessidade de conexão com a internet.

Além de Flávio de Oliveira, também participaram do estudo o professor Flávio Pimenta Figueiredo e a engenheira agrícola e ambiental Luara Vieira de Oliveira. O software foi registrado pela UFMG, e os resultados da pesquisa, publicados na Irriga (Brazilian Journal of Irrigation and Drainage), revista científica especializada em irrigação.

Fonte: UFMG