Nutrição do solo: a base forte da agricultura do futuro

Resultado de imagem para Nutrição do solo

Quando especialistas falam que o Brasil é o celeiro do mundo, eles estão indo além de um velho jargão conhecido pelos produtores rurais. O crescimento do nosso potencial agrícola, impulsionado pela tecnologia e por novas maneiras de gerir o trabalho no campo, fez com que, em outubro de 2018, o Brasil superasse o ano anterior em exportação de soja. Resultados semelhantes também são vistos em outras culturas, mostrando que o agricultor não só está olhando para o futuro, como está vivendo-o agora.

Os desafios de uma agricultura avançada passam por diversos fatores, sendo que produzir em maior quantidade, com qualidade superior, ocupando o mesmo espaço de terra seguem sendo os principais. E para superá-los, olhar para a nutrição da lavoura torna-se essencial.

Em todas as culturas, o cuidado com os nutrientes na fase inicial da planta pode resultar no aumento da produtividade da colheita mais adiante. Nos resultados obtidos pela Yara com o YaraBasa, aplicado em 100 lavouras em diferentes locais do Brasil, a produção obteve um ganho de até sete sacas a mais por hectare.

Diferentes de outros sistemas nutricionais, o YaraBasa traz em sua composição tecnologia e inovação para auxiliar o produtor a obter a melhor performance no campo. Com YaraBasa, todos os nutrientes ficam concentrados no mesmo grânulo[PS5]  do fertilizante, o que permite uma aplicação mais uniforme no plantio, garantindo que todas as plantas recebam a mesma quantidade de nutrientes para seu crescimento.

A agricultura brasileira, que avança a passos largos na inovação e na produtividade, agora pode contar com YaraBasa para ser a base forte pra sua terra.

Fonte: Yara

Anúncios

Sistema de irrigação gera energia

Resultado de imagem para irrigação energia

O Instituto Nacional de Tecnologia Agrícola da Argentina (INTA) lançou um projeto que prevê a construção de um sistema de irrigação capaz de gerar eletricidade. De acordo com Aquiles Salinas, especialista em irrigação e diretor do INTA Manfredi, é de grande importância a atitude do instituto técnico e científico de avaliar o potencial de tecnologias inovadoras.

“Hoje, há inovações que facilitem e viabilizem a incorporação da empresa de irrigação agrícola, especialmente para estabilizar os rendimentos agrícolas e, assim, melhorar o desempenho econômico e rentabilidade”, comenta o especialista.

De acordo com Salinas, a construção deste novo módulo de irrigação, chamado sistema de inovação produtiva tecnicamente sustentável com mecanizado, é “um projeto destinado a promover uma política eficaz de rápido crescimento da área irrigada”, nascido graças para “uma conjunção público-privada virtuosa”.

Nesta linha, o projeto recebe a contribuição de equipamentos por parte das empresas e entidades do setor privado especializados em pesquisas sobre geoelétricos, perfuração, bombas, fiação, tubulações, equipamentos de irrigação, sementes, produção e comercialização de fertilizantes, tecnologias e irrigação energética.

O módulo tem um sistema que transforma máquina de irrigação de uma ferramenta multitarefa, equipado com sensores e dispositivos que permitem a aplicação autónoma de agroquímicos e fertilizantes e ao mesmo tempo, o controle dos principais parâmetros de solos e de culturas.

Este sistema, chamado “Hummingbird”, é um dos primeiros fabricados no mundo e foi desenvolvido por uma empresa de Córdoba, que conseguiu estabelecer uma sede nos Estados Unidos, com o apoio de empresas alemãs e norte-americanas.

Fonte: Portal do Agronegócio