Investimento em irrigação pode dobrar potencial produtivo

Resultado de imagem para irrigação
A técnica de irrigação é uma prática agrícola formada por um conjunto de equipamentos e manejos que tem objetivo de suprir a deficiência parcial ou total de água, principalmente em áreas de produção de alimentos. Em Mato Grosso do Sul, apesar do potencial para ampliação desse sistema, pouco mais de 196 mil hectares o utilizam na produção agrícola.
Na avaliação do consultor agrícola Gilberto Bernardes, a irrigação é uma alternativa técnica importante para a agricultura, visto que reduz os riscos da atividade, que é considerada “uma empresa a céu aberto” e por isso está sujeita a intempéries climáticas.
“A irrigação permite produzir mais, sem a necessidade de aumentar a área de plantio, e pude comprovar isso, pois, há dois ciclos produtivos, tenho utilizado o sistema no cultivo de soja no verão e do milho de segunda safra, comprovando o aumento na produtividade”, pontua.
Contudo, o especialista, que também é produtor rural, observa que o crescimento produtivo dependerá das condições climáticas apresentadas no período. “Se a irrigação for feita no clima tradicional do Estado, a produtividade pode aumentar em até 60%. Entretanto, em períodos de secas extremas, como já enfrentamos em Mato Grosso do Sul, a melhoria pode ser de 100%”, argumenta.
Questionado sobre os custos de implantação, Bernardes esclarece que utilizou o sistema na região de Dourados, em 138 hectares de área, no ano de 2016. A média de investimento foi de R$ 7 mil reais por hectare, e ele já teve o retorno, após a colheita de duas safras.
*Leia reportagem, de Aline Oliveira, na edição do suplemento Correio Rural, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.
Correio do Estado
Anúncios