Irrigação é liberada para mais de 100 mil no Espírito Santo

Estação de captação de água da Cesan no Rio Santa Maria  (Foto: Carlos Alberto Silva/ A Gazeta)

A irrigação pode ser realizada em todo o Espírito Santo no período noturno, das 18h às 5 horas. Quem desrespeitar o horário ou os acordos firmados com os comitês municipais de bacias hidrográficas corre o risco de sofrer sanções que incluem multas que podem chegar a R$ 500 mil.

A liberação decorre da melhoria das condições da maior parte dos rios, como explicou Antônio de Oliveira Júnior, diretor de Planejamento da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh).

“É preciso ser feita a revisão e a manutenção de todos os acordos com os comitês municipais”, assinalou. Ele se refere a contratos em cada cidade, firmados com os produtores, que estabelecem as condições em que pode ser feita a irrigação.

No interior do estado, segundo o diretor, 90 mil propriedades fazem uso da irrigação e cerca de 10 mil empresas. Os dados não incluem a Grande Vitória.

A punição para quem desrespeitar as regras varia com o tipo de infração, mas o proprietário rural pode ser notificado, ter a bomba interditada, lacrada, ter a cassação temporária de sua outorga ou até ser multado.

O caminho adotado até agora pelo estado, explica Julio Castiglioni, diretor presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos (Arsp), tem sido o do diálogo.

“Sabemos que os produtores rurais já estão sendo apenados pelas condições climáticas. E temos conseguido sensibilizar a todos para a adoção das restrições e o respeito as regras”, relatou.

Estação de captação de água da Cesan no Rio Santa Maria (Foto: Carlos Alberto Silva/ A Gazeta)

Prudência
O secretário de estado de Agricultura, Octaciano Neto, frisou que o momento é de prudência em todo o estado. Apesar do alto volume de chuvas, alguns rios da região Norte e Noroeste ainda estão sem água.

“Principalmente nas bacias dos rios São Mateus e Itaúnas há muitos rios que não estão correndo água, estão na lona. Acredito que permitir a irrigação no período noturno foi uma decisão equilibrada pois precisamos monitorar como os rios que estão cheios vão se comportar quando a chuva acabar”, disse.

Octaciano ainda completou que a suspensão parcial da proibição de irrigação deve ajudar muitos produtores rurais.

“Para quem produz alimentos de ciclo curto, é um grande avanço. O desafio continua para lavouras de ciclo médio e longo, que levarão anos para se recuperar desta seca”, finalizou.

Cinco cidades ainda estão com restrição
Um total de cinco cidades capixabas, dentre as 52 que são abastecidas pela Cesan, ainda permanecem com o racionamento de água. Em três delas a ação é adotada em toda a cidade.

Uma delas é Conceição da Barra, onde segundo o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, André Tebaldi, houve grandes prejuízos na agricultura e na pesca. “Estamos com um déficit hídrico nas bacias hidrográficas e no lençol freático”, comenta.

O secretário afirma que eles estão trabalhando com a conscientização da população e que as pessoas tiveram tempo de se adaptar à nova realidade, tendo que ficar das 14h às 7h, todos os dias, com racionamento. A cidade é abastecida por poços.

Em São Roque do Canaã, após um ano, a água voltou a correr no Rio Santa Maria. Em apenas 4 dias, passou de um leito completamente seco para o nível de dois metros.

Desde agosto do ano passado, a cidade faz rodízio na distribuição da água. Nos períodos mais críticos, as pessoas ficam até cinco dias sem receber água em casa. Mas, desde sábado, esse intervalo está diminuindo.

Segundo o gestor local da Cesan, Antônio Ferreira, a companhia está com dificuldade para tratar a água do por causa da turbidez elevada. “Se a turbidez cair, a partir da próxima semana o rodízio poderá acabar na cidade”, disse.

Onde há racionamento
Conceição da Barra
Paralisação de abastecimento das 14h às 7h da manhã. Abastecimento sendo realizado apenas por poços.

Ponto Belo
No distrito de Itamira, a paralisação de abastecimento ocorre das 18 às 6h.

Mucurici
No distrito de Itabaiana, a paralisação de abastecimento ocorre das 10h às 13h e das 16h às 6h.

São Roque do Canaã
O município foi dividido em dois setores. Cada um deles é abastecido em um dia e fica sem água no dia seguinte, de forma alternada.

Vila Pavão
A paralisação do abastecimento ocorre das 3h às 18h para toda a cidade. No período seguinte, das 18h às 3 horas da manhã, o abastecimento é feito em dias alternados entre dois setores: o setor A (Ondina a Leopoldina) e o setor B (Centro a Nova Munique)

Outras cidades
Estão sob racionamento, mas quem promove a ação são os Serviços de Abastecimento (Saaes) de cada município.

Fonte: g1

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s