Prática garante contato com sistemas de irrigação localizada

Em meio à plantação de legumes e verduras em uma propriedade no Núcleo Rural Pipiripau, em Brasília, instrutores do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) visualizaram na prática como funciona o sistema de irrigação localizada por gotejamento e micro aspersão. A atividade faz parte do Programa Nacional de Irrigação desenvolvido pela entidade, que pretende levar capacitação em tecnologias que incentivem o produtor a fazer a gestão da água na propriedade rural.

Segundo o instrutor Nestor Pereira, no Mato Grosso do Sul existem linhas de produção que tem alta tecnologia de irrigação e outras que não tem nenhuma e a ideia do SENAR é alinhar esse conhecimento capacitando o produtor. “Ainda não ofertamos treinamentos nessa área, mas temos a demanda dos produtores e, agora, com o programa de irrigação, vamos poder atendê-los.”

A aula prática contou com explicações detalhadas sobre o funcionamento das bombas de irrigação e dos sistemas utilizados na propriedade, como a fertirrigação. “A fertirrigação nada mais é que a adubação feita pela água de irrigação. O fertilizante é diluído na água e a planta recebe exatamente os nutrientes que precisa na dose certa. Porém, é importante destacar que o equipamento que faz esse trabalho precisa ser bem cuidado para não causar queda da produção devido à quantidade de fertilizante mal distribuída”, observa o pesquisador do Instituto de Pesquisa e Inovação na Agricultura Irrigada (Inovagri), Márcio Davi Santos, que ministrou a aula.

“Quando você vai para a prática, se depara com diferentes situações: a qualidade da água, do sistema de irrigação, e muitas vezes o produtor já tem o sistema funcionando, mas não é o mais adequado. Na aula teórica aprendemos algumas técnicas e na aula prática estamos testando esse conhecimento para saber, por exemplo, se o sistema está funcionando bem ou não e fazer os ajustes quando necessário. Para construir o conhecimento é necessário que se envolva teoria e prática ao mesmo tempo”, acredita Cléber Renato Zurtea, instrutor do SENAR Rio Grande do Sul.

Depois do conteúdo ministrado, os participantes fizeram análise dos dados coletados em campo e passaram por avaliação dos pesquisadores do Inovagri. As capacitações para instrutores nos sistemas de irrigação por aspersão e por superfície estão previstas para acontecer em 2017.

Fonte: AgroLink

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s