Horta Agroecológica e irrigação são um dos espaços mais visitados na Fafec

Horta Agroecológica e irrigação são um dos espaços mais visitados na Fafec

Não é à toa que o espaço dedicado a Horta Agroecológica e a demonstração de sistemas de irrigação na 9 ª Feira da Agricultura Familiar da Região Centro-Sul (Fafec), que acontece em Camaquã, é um dos mais visitados por agricultores em público em geral. Ela concentra a demonstração na prática do plantio, do manejo e dos cuidados que devem ser empregados no cultivo quando o produtor adota o sistema agroecológico, incluindo a adubação, conservação do solo, compostagem, controle biológico e a irrigação.

A horta é um espaço que vem ao encontro da proposta de mostrar aos produtores o que é a diversificação de culturas. “Nesta diversificação, tão importante para a sustentabilidade das propriedades da região, a horta pode contribuir tanto como uma fonte de renda quanto como uma forma de proporcionar segurança alimentar para as famílias de agricultores, quando sua produção for voltada ao autoconsumo”, explica o agrônomo da Emater/RS-Ascar, Antônio Carlos Paganelli.

Por isso, neste espaço, além de aspectos produtivos, são apresentadas alternativas para um melhor aproveitamento dos produtos colhidos da horta e a importância de numa alimentação saudável oriunda de ingredientes frescos e livre de produtos altamente industrializados.

A irrigação também está neste espaço para que as pessoas compreendam que é possível implantar um sistema que propicia regularidade de produção e garante produtividade, ressalta o agrônomo da Emater/RS-Ascar, Marcelo Biassusi.

Outras vantagens da irrigação são a eficiência e a possibilidade de adoção da fertirrigação, que contribui para menor índice de doenças folhares, além de ser um sistema prático porque trabalha com baixa pressão, não havendo necessidade de instalação de bomba, desde que haja um desnível – entre a caixa da água, o reservatório e a lavoura – de 4 metros.

Para os agricultores que constam no Plano Socioassistencial da Emater/RS-Ascar e no Plano Brasil Sem Miséria, um sistema de irrigação pode ser instalado de forma gratuita, isto porque quem arca com as custas do projeto é o Programa Segunda Água, da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo e do Ministério de Desenvolvimento Social.

Na região Centro-Sul são mais de 275 famílias beneficiadas pelo Segunda Água, espalhadas pelos municípios de Dom Feliciano, Chuvisca, Camaquã, Cerro Grande do Sul, Sertão Santana, Barão do Triunfo e São Jerônimo.

Luciana Aguirre, da localidade de Gramal, São Jerônimo, esteve na Fafec vendo como funciona o kit de irrigação que vai receber em breve. Ela é uma das beneficiárias e já tem planos para melhorar ainda mais a horta que cultiva de forma ecológica. Ela vai colocar uma cisterna e vai fazer a irrigação de moranga, morango, abóbora, chás, temperos e tantos outros hortigranjeiros que ela planta com esmero para a alimentação familiar.

Além da horta a Fafec trouxe para os visitantes outros temas como a biodiversidade, agroindústria, pecuária familiar, piscicultura, ovinocultura, meliponicultura, energia solar fotovoltaica, avicultura colonial e artesanato.

O evento é promovido pela Emater/RS-Ascar, no Parque de Exposição Dorval Ribeiro, concomitante a 50ª Expocamaquã.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s