“O Ceará está pronto para economizar água na agricultura irrigada?”

14264179_1394080420622073_5768050749745162103_n

Foto: Divulgação

Texto escrito por: Francisco de Souza (Ph.D. e Pós-doctor (UC Davis); professor Aposentado da UFC) 

Acabo de chegar da Califórnia (EUA), onde obtive um pós-doutorado estudando as mais recentes tecnologias inovadoras sobre o uso racional da água na agricultura irrigada, naquele que é o reduto máximo da produção agrícola irrigada mundial.

Com muita satisfação, li a matéria de capa de um Jornal bastante conhecido no estado (7/9/2016) relativa às corretas medidas adotadas para economizar água em condomínios e às ações do Governo do Estado para reúso da água utilizada na lavagem dos filtros da ETA do açude Gavião. Vi na mesma edição que “as águas do São Francisco devem chegar ao Castanhão até maio do próximo ano”, o que deverá ser “garantia e segurança que não leve ao colapso de água no Ceará em 2017”.

Pergunto-me: o Ceará está pronto para economizar água na irrigação de suas culturas? A resposta que encontro em meus primeiros contatos (colegas, amigos, produtores e empresários do agronegócio) parece ser negativa. Não evoluímos no que concerne à gestão da água baseada na demanda hídrica para o setor da agricultura irrigada cearense!

Em todo o mundo, no Ceará não é diferente, a agricultura irrigada é o maior dentre os vários usos hídricos – entre, 70% e 80%. Agora, é preciso enfatizar que é necessário medir ou calcular (estimar) o consumo de água por cada cultura, o que é tecnicamente chamado de Evapotranspiração (ET), termo introduzido na literatura técnica desde 1945. O conhecimento científico sobre a ET tem evoluído nos últimos 20 a 30 anos em termos mundiais, foi isso em que me atualizei.

A Universidade da Califórnia, em Davis, está na vanguarda das inovações, tendo desenvolvido de 3 a 5 modelos científicos (Surface Renewal, SIMETAW e ACASA) que são aplicados, junto com uma rede de 150 estações meteorológicas automáticas (CIMIS), que são monitoradas continuamente, fornecendo aos agricultores as informações requeridas para o uso racional da água de irrigação. Por isso, o Estado da Califórnia irriga em torno de 3,5 milhões de hectares com eficiência elevada, sendo considerado o celeiro agrícola dos Estados Unidos.

Ao retornar, vejo que ensino, pesquisa e extensão e o desenvolvimento da irrigação continuam os mesmos. Gestão da água equivocadamente baseada, única e exclusivamente, na disponibilidade. Não na demanda hídrica. Zero para a ET.

Fonte: Jornal O Povo 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s