A importância da irrigação para a produtividade

Existem dois tipos de irrigação: a localizada, que é feita por gotejamento, e a convencional, que é feita por aspersão convencional

00039db755a457b8edd83392507fe13e_M

Um manejo adequado leva em consideração algumas práticas importantes, entre elas está a irrigação. Nesse quesito, entram a quantidade de água adequada e o momento exato para que se proceda a irrigação. Feito isso, além do produtor economizar água e energia, ele estará assegurando um melhor desempenho em termos de produtividade.

Além da geração de renda para o produtor, fazer o uso racional da água destinada à irrigação também contribui para a preservação do meio ambiente, tornando essa técnica sustentável e rentável.

No entanto, para que esse sistema seja eficiente, cabe ao produtor buscar informações relacionadas ao cultivo e às condições edafoclimáticas, pois clima e solo são fatores de extrema importância quando se trata de analisar o método mais apropriado para realizar a irrigação. Existem diferentes tipos de métodos, sendo que uns utilizam informações climáticas e outros levam em conta apenas a umidade do solo.

Existem dois tipos de irrigação: a localizada, que é feita por gotejamento, e a convencional, que é feita por aspersão convencional. No primeiro tipo, a água é levada sob pressão por tubos até finalmente ser aplicada ao solo diretamente sobre a zona da raiz da planta, tudo em alta frequência e em baixa intensidade. Já no segundo tipo, a água é aspergida em forma de gotas através de dispositivos mecânicos giratórios que são chamados de aspersores, proporcionando uma chuva artificial.

Para a irrigação de pastagens permanentes, aconselha-se a utilização de irrigação por aspersão em malha, pois ela garante baixo consumo de energia, facilidade de operação e manutenção, fácil adaptação a qualquer tipo de terreno, baixo custo de instalação e utilização de dejetos dos animais.

Ainda no que diz respeito ao sucesso do sistema, para que ele seja alcançado é preciso que o produtor mantenha um ponto de equilíbrio na irrigação, pois se feita em excesso ela pode causar a lixiviação dos nutrientes, o que acarretará em prejuízos na parte nutricional, pois a planta adoecerá e ficará fraca. Muitas vezes isso se deve ao fato de o produtor gastar muito pouco com água e energia nesse sistema, o que acaba levando-o à irrigação em excesso.

Fonte: Portal Agropecuário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s