Safra de arroz do perímetro irrigado Itiúba aumenta em produção e produtividade

99822_ext_arquivo
O final da colheita da safra verão 2016 de arroz do Perímetro Irrigado Itiúba trouxe boas notícias para a rizicultura no Baixo São Francisco alagoano. Os dados preliminares apontam incremento na produção e na produtividade da safra, permitido pela entrada em funcionamento da nova estrutura flutuante de captação de água para irrigação implantada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).
Outra boa notícia é o aumento no preço da tonelada de arroz, que teve uma variação de cerca de 11%, em comparação com os preços praticados no ano passado, o que se reflete em aumento da renda das famílias que dependem da produção de arroz nos lotes do perímetro irrigado da Codevasf e num movimento de recursos financeiros na região de cerca de R$ 3,8 milhões.
Segundo aponta o Distrito de Irrigação do Perímetro do Itiúba (Dipi), organização dos agricultores irrigantes que gerencia o perímetro irrigado, nesta safra a produção de arroz no Perímetro Irrigado Itiúba chegou a 4.500 toneladas. Em comparação com os números da safra passada, houve um leve incremento na produção, que na safra inverno 2015 foi de 4.410 toneladas. Já a produtividade média nesta safra foi de 7,3 toneladas por hectare, contra 7 toneladas por hectare na safra inverno 2015.
“Houve fatores bastante favoráveis para o sucesso dessa safra de verão por conta das condições climáticas, pois não houve incidência de chuva no período vegetativo da cultura. Além disso, a entrada em funcionamento da nova estação flutuante de captação possibilitou que tivéssemos água no momento que a cultura precisava. Agora estamos concluindo a colheita da safra de verão e, a partir do dia 20 de maio até meados de junho, estamos implantando a safra de inverno”, explicou Amilton Rodrigues, gerente executivo do Dipi.
Segundo ele, o bom desempenho da safra também garantirá a renda dos agricultores familiares que são assentados no Perímetro Irrigado Itiúba, já que o preço médio da tonelada de arroz na região também teve uma melhora no preço em comparação com o ano passado. Em 2015, o preço médio da tonelada de arroz na região do Baixo São Francisco alagoano estava sendo comercializada pelos produtores por R$ 750,00. Agora em 2016, os produtores conseguem vender aos compradores por um preço médio de R$ 830,00, um aumento de quase 11%, que se reverte na renda familiar do agricultor.
Governo de Alagoas apoia
O gerente regional de Empreendimentos de Irrigação da Codevasf em Alagoas, engenheiro agrônomo Cleudson Bernardino, acrescenta que o apoio do Governo de Alagoas, com a distribuição de sementes selecionadas de arroz e especialmente o trabalho duro dos agricultores nos lotes irrigados foram outros fatores que contribuíram para o sucesso da safra de verão.
“Além dos investimentos que foram realizados, como recuperação de canais e instalação de uma nova estação flutuante de captação de água, tivemos como fatores para o sucesso da safra a qualidade das sementes utilizadas e o cuidado do agricultor do Itiúba com o correto manejo. Essa distribuição de sementes vem acontecendo a cada ano e o Governo de Alagoas vem também aumentando a quantidade distribuída. São sementes indicadas pela Embrapa e são adaptadas à região”, aponta Cleudson Bernardino.
O trabalho não para
A safra que está sendo finalizada foi plantada entre os meses de outubro e novembro de 2015. Com o final da colheita, já há agricultores preparando o solo para o plantio da próxima safra de inverno de arroz do perímetro irrigado, que deverá ter início no final do mês de maio. Esse é o caso do agricultor Edilson Silva.“Essa safra está boa, graças a Deus. Estou colhendo perto de 30 mil quilos de arroz. E isso é renda para minha família. No final desse mês agora, vou começar a plantar de novo meus dois lotes. Nessa safra, produzimos mais e o preço do arroz que comercializamos aumentou, chegando ao valor que queríamos”, revela o agricultor Edilson Silva.
De uma geração de agricultores familiares que retiram a renda familiar da terra, Túlio Melo mantém o trabalho na rizicultura que também já foi realizado por seu avô e por seu pai. O agricultor familiar do perímetro Itiúba comemora os resultados da safra verão e ao mesmo tempo se prepara para plantar a próxima safra. “Daqui a 15 dias, já vamos dar continuidade para implantar a safra de inverno. Vamos fazer o preparo de solo e o tratamento de semente para poder semear”, diz o agricultor.
Itiúba 
O Perímetro de Irrigação Itiúba foi implantado pela Codevasf no final da década de 1970 na região do rio Itiúba, no município de Porto Real do Colégio (AL), às margens do rio São Francisco, de onde é retirada a água para irrigação dos lotes. Nesse perímetro, 81 famílias retiram sua renda das terras com o cultivo de arroz, frutas e atividades de piscicultura em 147 lotes irrigáveis. Somente com o cultivo de arroz são cerca de 600 hectares.
Fonte: Além temporeal

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s