Como cultivar quivi (kiwi) – produção de mudas, plantio, condução, irrigação e colheita

Para que a cultura de quivi (kiwi) prospere, alguns cuidados são necessários durante a produção de mudas, o plantio, a condução da planta, a irrigação da cultura e a colheita.

kiwi-1

O quivi (kiwi) é uma planta trepadeira, originária do Sul da China, que apresenta raízes carnosas, muito ramificadas e com tendência a distribuir-se no substrato superior do solo. Seu caule é flexível, daí a necessidade de tutoramento durante o cultivo. Os frutos das cultivares mais comuns no Brasil são ovais, com o tamanho aproximado de um ovo de galinha. Sua casca é fibrosa, embaçada e pilosa, com a cor castanho esverdeada. Já a sua polpa possui um tom verde brilhante, contendo fileiras com pequenas sementes negras comestíveis.

Entretanto, para que a cultura de quivi (kiwi) prospere, alguns cuidados são necessários durante a produção de mudas, o plantio, a condução da planta, a irrigação da cultura e a colheita.

Produção de mudas

A propagação do quivi (kiwi) não deve ser feita diretamente da semente, mas sem de mudas. Isso ocorre por inúmeros motivos:

-A semente existente na fruta comercializada é o resultado do cruzamento de uma cultivar comercial com uma cultivar polonizadora, não havendo como definir as características da planta quando adulta;

-Não há como saber o sexo das mudas vindas de semente. Além disso, geralmente, a porcentagem das sementes comercializadas chega a 80% e estes não produzem frutos. Com isso, eles teriam de ser eliminados, mas isso só aconteceria após aproximadamente 4 anos, quando surgiria a 1ª floração.

Em suma, as mudas devem ser produzidas vegetativamente, por estaquia ou enxertia, gerando plantas geneticamente idênticas às plantas adultas.

Plantio

Antes do plantio do quivi (kiwi), é recomendável verificar a existência de nematoides no solo e, no caso de grandes infestações, fazer uma fumigação para evitar comprometer a planta. Quanto à fertilização, esta deverá ser feita, previamente, com adubo orgânico, como esterco de galinha ou gado.

Como o quivi (kiwi) é uma planta trepadeira, precisa de um bom suporte, como cruzeta em “T”, pérgola ou cerca, para se desenvolver sem que seu caule se quebre.

Para produzir uma planta vigorosa, a muda de quivi (kiwi) deve ser de boa qualidade e procedência, além de idônea e com um ano, no mínimo.

A época ideal para o plantio de quivi (kiwi) é julho/agosto (para mudas de raízes nuas) e setembro/outubro (para mudas em torrão).

Condução

Sendo uma trepadeira sem gavinhas, o quivi (kiwi) tende a crescer em espiral para garantir sua sustentação, tornando-se um entrave para que atinja rapidamente o arame central, perdendo o vigor e se enovelando cada vez mais.

Após aproximadamente 15 dias, surgirão novas brotações. Dentre elas, devemos escolher apenas a mais vigorosa, conduzindo-a até o arame. Isso deverá ser feito quando surgirem as novas brotações.

Portanto, crescer reta, bifurcar a 15 ou 20 cm do arame e ter certo crescimento dos ramos principais será o objetivo do primeiro ano de campo, em que não haverá produção.

Irrigação

Devido ao sistema radicular ser superficial e as folhas grandes e numerosas, o quivi (kiwi) exige mais água que a uva e os cítricos. As plantas novas requerem água a cada 7 dias, ou até menos tempo, dependendo da intensidade do calor.

Para irrigar os pés de quivi (kiwi), podem ser usados os sistemas de gotejamento ou aspersão, com 10 L diários de água por planta de até um ano e 15 a 20 L para plantas com dois anos ou mais.

Colheita

A determinação do ponto adequado de colheita de quivi (kiwi) é realizada por meio da análise da concentração de açúcares no fruto, que deve ser de 6,2º Brix. A determinação da firmeza da polpa também poderá auxiliar na avaliação da maturação do quivi (kiwi) para a colheita.

A época da colheita de quivi (kiwi) inicia-se em abril e se estende até maio, sendo que as cultivares obedecem à seguinte ordem: Jones, Gracie, Bruno, Abbott, Allison, Elmwood, Greensil, Monty e Hayward.

A colheita de quivi (kiwi) deverá ser realizada com tempo seco, evitando, assim, a incidência de bolor cinzento. Em seguida, procede-se à seleção dos frutos, eliminando os frutos lesionados, deformados ou que não satisfaçam as condições do mercado.

Fonte: CPT Fruticultura

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s